PRIMEIRO TÍTULO DE PROFESSOR EMÉRITO DA UCAN OUTORGADO AO PROF.º DOUTOR FRANÇA VAN-DUNEN, DA FACULDADE DE DIREITO

NOTÍCAS
Ucan
11/01/2022 12:47:49

A Universidade Católica de Angola atribuiu o título de Professor Emérito ao Professor Doutor França Van-Dunem, no passado dia 26 de novembro, numa cerimónia que constituiu a primeira do género na UCAN. Na ocasião a Magnífica Reitora Interina da UCAN, Dra. Maria Helena Miguel, destacou o apoio pessoal e institucional do Professor França Van-Dunen para o desenvolvimento do projecto educativo da UCAN, bem assim a sua advocacia para o importante governamental, com a criação do fundo dos petróleos e o seu destacável envolvimento directo na formação de muitos bons juristas angolanos, como professor na Faculdade de Direito da UCAN.

Já a decana da Faculdade de Direito (FDUCAN), Dra. Márcia Nigiolela, destacou, no elogio, a alegria que é ser a unidade orgânica que estreia a outorga de título de professor emérito ao insigne Professor Doutor França Van-Dunen que ao longo da sua carreira docente se destacou como um exemplar formador, de reconhecida capacidade técnica; como um bondoso educador, assumindo o papel de pai e orientador, dando valiosíssimos conselhos morais. Para a dirigente académica, o Professor Doutor França Van-Dunen possui qualidades notáveis e exemplares como disciplina, pontualidade, assiduidade e compromisso.

Ao professor, a reitora interina impôs o capelo – sinalizando o poder e a sua nobreza; a medalha – simbolizando a sua grandeza e foi entregue o diploma de mérito, depois da leitura do despacho honorífico pelo Professor Mário Quinta, coordenador do departamento de ciências jurídico-filosóficas da Faculdade de Direito e assistente do professor França Van-Dunen, por mais de 10 anos.

Dedicando a sua intervenção ao tema sobre a valorização dos quadros nacionais, o Professor Doutor França Van-Dunen contou a sua própria experiência, destacando as dificuldades que passou para enquadrar-se como professor universitário, nos primeiros anos após a sua formação. Para o académico e político angolano, em Angola, vários foram os momentos em que foi discriminado, excluído e humilhado, apesar do seu trabalho e do seu contributo para o sucesso de muitas tarefas governativas. O decano dos professores da UCAN recorda que um país sem quadros não se desenvolve ou progride; lamentou e deplorou o facto de as pessoas formadas receberem tratamento pouco digno, em vários países africanos, o que contribui para a fuga de cérebros. Ao finalizar a sua intervenção, aconselhou “não maltratem os vossos quadros, não os enxovalhem, não os humilhem”.

Ainda na cerimónia foram apresentados os volumes n.ºs 1 e 2 da obra em homenagem ao Professor Doutor França Van-Dunen, elaborados pelo departamento editorial da Faculdade de Direito da UCAN, a partir das intervenções nas Jornadas Científicas organizadas em homenagem ao laureado em 2019, no Palácio da Justiça. O coordenador do departamento, Dr. Waldemar Freitas, destacou a diversidade de temas e de autores, a maioria professores da FDUCAN, destacando o papel inspirador da figura do Professor França Van-Dunen, na promoção e valorização do “saber crítico”, elemento motivador para a concretização das obras.

O Presidente da Liga dos Ex-estudantes da UCAN – ALUMNI, Dr. Zera Cesaltino, destacou o facto de se estar a celebrar “a raiz e a essência”, destacando que é também resultado do seu desejo de “partilhar conhecimento para o engradecer de uma nação”. Para o jurista, também antigo aluno do Professor França Van-Dunen, referiu, igualmente, a veia motivadora, a simplicidade no trato e a profundidade na técnica do saber. Cesaltino terminou citando Isaac Newton “gigantes são os mestres, nos ombros dos quais nos elevamos para ver mais longe”.

Antes do discurso de encerramento, foi lida a mensagem de felicitações do Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Dr. Filipe Zau. Ao encerrar, o Presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé, Dom José Manuel Imbamba, descreveu o laureado como alguém com “visão estratégica de governante atento, aos sinais do tempo, por ter compreendido no momento certo, o que viria a ter o valiosíssimo contributo de uma Universidade Católica”. Para Dom José Manuel Imbamba, a cerimónia é um agradecimento e reconhecimento públicos, a importância da intervenção de um governante e académico no desenvolvimento do projecto UCAN.

A cerimónia encerrou com o descerramento da placa com o nome do Professor Doutor França Van-Dunen, atribuído à Sala de Tribunal Simulado para aulas práticas da Faculdade de Direito e a foto de família nas escadarias de entrada do edifício principal do Palanca.

 

Outras Notícas